Comentários [0]

Um modelo inovador de venda de alimentos está se fortalecendo: o Food Truck. Para que empresários e empreendedores fiquem por dentro da regulamentação e modelo de negócio da atividade, o Sebrae elaborou a cartilha “Food truck: modelo de negócio e regulamentação“, onde são abordados três principais pontos: modelo de negócio, regulamentação e relação entre ambulantes e restaurantes.

 foodtruck

Considerando o aumento da oferta e da demanda por alimentação de rua de qualidade, é fundamental que a atividade seja ordenada pelo poder público. A legislação que diz respeito aos food trucks é de iniciativa municipal e, por isso, pode variar a cada município. Por enquanto, apenas três cidades do Brasil têm leis que regulamentam os food trucks: São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Além disso, os proprietários de food trucks deverão conhecer as normas sanitárias do município e do estado em que trabalham para que obtenham os parâmetros exigidos de segurança na aquisição, armazenamento, elaboração e distribuição segura dos alimentos.

O mercado de alimentação fora do lar é disputado por diversos tipos de atividades: ponto fixo, ambulantes, caminhões itinerantes, feiras, bancas, entre outros. De acordo com a publicação, há a necessidade de regrar os trabalhos com vistas ao sucesso de todos, sem que um impacte negativamente no outro. A ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) é a favor da legalização e regularização dos food trucks por meio de um marco regulatório e entende que os food trucks não devem ser móveis, sendo necessária a criação de uma autorização permanente para que ocupem espaços privados e, pontualmente, eventos.

Algumas dicas para quem deseja entrar nesse ramo:

1) Para começar, pense no que você vai vender. A partir dessa definição, você poderá calcular o tamanho do truck e do investimento que vai precisar para o resto.

2) Lembre-se que você irá precisar de uma cozinha e um carro de apoio, além de todos os acessórios necessários para produzir o que você quer. Decidir tudo isso dependerá do que você quer vender. O food truck tem um backstage enorme. É necessário ter tudo em estoque, para não perder tempo fazendo tudo na hora. Por isso é interessante ter uma cozinha base, para que você possa abastecer o carro e ir para a rua. Até mesmo para o cachorro quente mais básico é necessária uma cozinha de apoio para armazenar os ingredientes.

3) Leve personalidade para o seu truck.

4) Entenda as dificuldades do dia a dia de um truck. Você precisará encostar em um lugar, negociar com locais privados para levar o seu automóvel, vai precisar entender essa negociação.

5) Você precisa fazer uma pesquisa de mercado, por menor que seja. Você precisa saber onde as pessoas estão, onde as pessoas passam. Senão você vai ficar parado e não vai vender nada.

Além da adaptação do seu veículo, ainda precisará investir na compra de vários equipamentos utilizados no seu dia a dia de trabalho, como: fornofogãochapaforno microondas e freezer.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 12 de maio de 2015.

Comentários [0]

Ainda não é praxe, mas há casas de São Paulo que servem água filtrada gratuitamente. Mas existem casos de restaurantes que buscam outras formas de mimar o cliente. E conseguem. Em um, ao final dos jantares, é comum a oferta de uma caixinha de macarons e, nas noites de sexta e sábado, pão fresco para o café da manhã do dia seguinte. Os habitués ganham atenção extra, recebem taças de vinho, minicakes e bules de chá, além de terem sempre seus aniversários lembrados com presentes. Em outro, onde o salão é um jardim, são disponibilizadas mantas para quando o frio apertar. Outros mimos que não custam muito: chope nos domingos de verão, drinque temático no Halloween, cupcake no aniversário da casa ou uma sobremesa para clientes que fazem reserva.

shutterstock_214438447

Aderir é fácil, basta possuir as ferramentas necessárias e vontade de agradar. Um crepe doce como sobremesa, lembrando da proximidade de datas comemorativas, como a Páscoa, chama a atenção e é fácil de fazer. Basta uma Máquina para Panquecas a Gás Dupla 37cm MPDG Croydon para que seu restaurante seja lembrado por muito tempo com carinho.

A Máquina para Panquecas Croydon faz dois crepes ao mesmo tempo e possui área útil de 37cm, nada de crepe pequeno para seus clientes. Após a ação, a Máquina para Panquecas Croydon pode ser utilizada para outras sobremesas e até mesmo refeições especiais.

Compre agora a sua e faça sua marca ser lembrada por mais tempo.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 16 de março de 2015.

Comentários [0]

A tradição italiana de, todo dia 29, colocar uma nota de qualquer valor sob o prato e comer sete nhoques, um a um, fazendo um pedido diferente para cada nhoque, é um ótimo chamariz para seu restaurante.

nhoque_sorte

Você pode fazer promoções especiais para a data e conseguir alcançar um público de difícil acesso. Para melhor preparo da receita, escolha o Fogão Industrial 4 Bocas Funcional com Forno F4F Venâncio, com 04 queimadores simples (100mm de diâmetro) com controle individual de chamas em ferro fundido e forno interno em chapa de aço galvanizado.

Nhoque da Sorte de Mandioca

Ingredientes

½ kg de mandioca cozida.

1 ovo.

1 xícara (chá) de farinha de trigo.

1 colher (sobremesa) de manteiga.

4 tomates maduros sem pele e sem sementes.

2 colheres (sopa) de azeite.

1 cebola pequena ralada.

Sal e pimenta-do-reino a gosto.

½ xícara (chá) de azeitona preta picada.

2 colheres (sopa) de salsa picada.

6 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado.

Modo de preparo

Passe a mandioca pelo espremedor. Em uma tigela grande, coloque a mandioca, o ovo, a farinha, a manteiga e sal a gosto. Mexa a massa até ficar homogênea. Em uma superfície enfarinhada, faça rolinhos com a massa e corte os nhoques. Coloque água em uma panela grande e quando estiver fervendo cozinhe os nhoques aos poucos. Quando subirem à superfície, retire-os com uma escumadeira, deixe escorrer e coloque-os em uma travessa untada com um pouco de azeite.

Prepare o molho: corte os tomates em cubos. Em uma panela, aqueça o azeite, doure a cebola ralada e acrescente o tomate. Tempere com sal e pimenta-do-reino. Deixe refogar por 35 minutos com a panela tampada e em fogo brando. Acrescente as azeitonas pretas e a salsa picada. Desligue o fogo e coloque o molho sobre o nhoque. Polvilhe o queijo parmesão ralado e sirva em seguida.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 11 de fevereiro de 2015.

Comentários [0]

Comprar equipamentos para restaurante self service é algo indispensável para você que está planejando investir nesse modelo de negócio.

Certamente você já deve ter notado que esse tipo de negócio exige sempre um alto investimento inicial e que a maior parte desse investimento ficará por conta dos equipamentos de trabalho, mas de todo modo eles serão fundamentais para o bom desenvolvimento do seu novo restaurante, seja ele pequeno ou grande.

 shutterstock_62849191

Principais equipamentos para restaurante self service

Fazer uma lista com os equipamentos que você vai necessitar é algo muito importante nesse inicio, já que são muitas coisas a ser adquiridas. Você vai precisar de um bom planejamento antes de ir as compras. A verdade é que um restaurante self service requer sempre uma variedade muito grande de utensílios. Confira uma pequena lista com alguns dos principais itens que você vai necessitar nesse inicio:

1 ou 2 buffets self service grande

Balança

Pratos, guardanapos, facas, copos e talheres

Caldeirões e panelas para cozinhar

Freezers

Fogão normal e industrial

Fornos para assar frangos

Liquidificadores e batedeiras

E vários outros equipamentos.

Equipamentos para a estrutura do restaurante self service

Além dos utensílios que serão usados na maioria dos casos para lidar com os tipos de comidas servidas, você ainda vai precisar adquirir outros equipamentos que compõem a estrutura do seu restaurante. Então veja mais uma listinha de itens utilizados nesse ambiente:

Exaustores e climatizadores

1 mesa para a cozinha

Balcão de pagamento

Mesas e cadeiras (de preferência que sejam de madeira)

1 Televisão

Equipamentos para decoração

Screenshot_4 Rechaud Inox 1 Cuba Banho Maria Brinox
Por: R$ 599,40 à vista
ou 10x de R$ 59,94 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 569,43 à vista

Fonte: montarumnegocio.com.

Confira outros produtos no nosso site: www.catral.com.br.
Zé Catral

Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 19 de agosto de 2014.

Comentários [0]

Self-service é uma forma de serviço que agradou ao público, os que procuram por diferentes motivos, dentre eles a economia de tempo e dinheiro. É um ramo que cresce muito e com tal crescimento, a boa comida não é mais diferencial para alcançar sucesso entre os clientes.

Além de qualidade e variedade, é preciso investir na ambientação, forma de pagamento, preços, enfim, agregar uma série de fatores que conquiste seu cliente tornando-o fiel.

Antes de abrir as portas, porém, tome cuidado com alguns detalhes preciosos. Observe bem onde quer instalar o restaurante. Dê preferência aos locais com escassez nesse tipo de serviço – o que poderá torná-lo valioso. E, claro, pesquise se há público na região, opte por regiões onde exista grande concentração de pessoas.

Faça uma pesquisa, conheça a concorrência e observe bem o que falta na área onde pretende se instalar. Lembre-se de avaliar o gosto das pessoas que vivem ou trabalham no local, o nível intelectual, padrão econômico, preferências. Com essas informações em mãos fica mais fácil saber que tipo de refeição preparar – simples, sofisticada, regional.

O modelo self-service vem atender uma necessidade da rapidez e praticidade dos dias de hoje. Mas não é apenas no dia-a-dia e nas ruas e shoppings que encontramos esse modelo. Em lugares de descanso e lazer, como hotéis fazenda, clubes e pesque-pagues os self-services também são encontrados, ou seja, as pessoas além de buscarem bons preços, não querem esperar muito na hora de fazer as refeições.

 shutterstock_121578847

Análise e planejamento

Investir em um self-service é um bom negócio. Porém, não basta apenas abrir as portas. Todo empreendimento exige, em primeiro lugar, um bom planejamento, pois é preciso conhecer e estudar aspectos, como legislação, localização, contratação, treinamento, cardápio, custos, enfim, tudo o que envolve o possível sucesso de um negócio.

Depois de escolhido bem o local a ser instalado, o próximo passo é aprender sobre administração de compras, estoques, vendas e finanças. Cadastrar fornecedores (conhecendo suas vantagens e desvantagens), fazer uma pesquisa de preço para adquirir os equipamentos necessários, decoração, divulgação. Além da seleção dos funcionários.

O trabalho em um restaurante deve começar cerca de quatro horas antes do horário de abertura – normalmente as onze. Além disso, é preciso estar preparado para surpresas como a chegada de grandes grupos de pessoas sem aviso prévio. Por isso, é fundamental ter uma pessoa atenta, de grande equilíbrio e bom senso à frente da gerência.

A quantidade de refeições servidas a cada dia, preços acessíveis, rapidez no atendimento e um bom conhecimento são fatores que influenciam muito no tipo de negócio que você está abrindo.

Equipamentos necessários para a montagem de um restaurante self-service:

Fogão industrial;

Freezers e geladeiras comerciais;

Processador de alimentos, liquidificadores industriais, espremedores para sucos;

Balcões térmicos – frio e a vapor;

Utensílios de cozinha;

Balança eletrônica;

Mesas e cadeiras;

Legislação.

Um restaurante é uma empresa comercial do ramo alimentício, portanto deverá obedecer à legislação especifica para esses casos. Procure a prefeitura da sua cidade para saber quais as regulamentações para a instalação da empresa. Para o funcionamento, são necessários inspeções e alvará de funcionamento. Geralmente as inspeções mais rigorosas são em relação à legislação sanitária. Conheça bem as normas e legislação especifica. Existem quatro aspectos básicos no código sanitário:

Aspectos construtivos e estruturais dos estabelecimentos;

Funcionamento dos estabelecimentos;

Registros, controles e padrões dos alimentos;

Fiscalização, infração e penalidade.

Estar sempre em dia com o cumprimento da legislação, que é realizada por autoridades federais, estaduais ou municipais, é fundamental, pois declarar falta de conhecimento não o livrará de multas por desobediência às normas. Lembre-se, isso nunca é aceito como desculpa! As consequências da falta de cumprimento das normas vão desde concessões especiais previstas em códigos e advertências até o cancelamento do alvará de funcionamento.

Os passos para abrir o seu empreendimento são os seguintes:

Registrar a firma individual ou o contrato social de constituição de sociedade na junta comercial;

Obter o número de inscrição no cadastro de contribuintes do ministério da Fazenda;

Obter número da inscrição estadual;

Obter alvará de licença na prefeitura;

Inscrição no INSS;

Registro no sindicato de classes;

Higiene.

Sem conhecer muito bem o código sanitário, não existe sucesso para o seu empreendimento. Além da preocupação com a qualidade dos alimentos e com a fiscalização, os consumidores estão cada vez mais atentos à qualidade dos restaurantes – o que faz com que o escolham pelo padrão de higiene e avaliação das instalações.

Primeira providência a ser tomada: Adequar o restaurante em relação às normas sanitárias e, claro, ter funcionários conscientes da importância desse cuidado constante. Como fazer isso? Por meio de treinamento de pessoal e rigorosa inspeção.

Alguns procedimentos a serem levados em consideração na hora da higienização:

As mãos devem ser sempre muito bem lavadas e higienizadas. Os manipuladores de alimentos não podem usar adornos, esmaltes e unhas grandes;

Uso constante de gorros ou bonés;

As frutas e verduras devem ser bem lavadas e ficarem algum tempo em produtos bactericidas ou vinagre;

Os utensílios devem ser lavados e higienizados logo após o preparo das refeições e o ambiente deve ser lavado e higienizado com produtos específicos;

O lixo deve ficar em local separado da cozinha e da despensa em sacos plásticos fechados;

As instalações devem ser dedetizadas de quatro em quatro meses;

Tomar todas as medidas para evitar a proliferação de insetos e roedores.

Screenshot_2 Fogão Industrial 2 Bocas Bravo Venâncio
Por: R$ 329,00 à vista
ou 8x de R$ 41,13 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 312,55 à vista

Fonte: empregoerenda.com.br.

Confira outros produtos no nosso site: www.catral.com.br.
Zé Catral

Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 31 de julho de 2014.

Comentários [0]

shutterstock_6201658

Dedicação à mesa

Muitos empreendedores têm o sonho de abrir o seu próprio restaurante e poder cozinhar não só para os amigos, mas também para outras pessoas. Entretanto, o mercado é competitivo e a disputa por mão de obra pode render constantes dores de cabeça. Veja oito dicas de empreendedores para quem deseja abrir um restaurante ou gerenciar melhor o seu negócio.

Ame servir

Não existe fórmula perfeita para gerenciar um restaurante. Os desafios e problemas são diários e o importante é saber onde você quer chegar. Você deve sim se preparar para trabalhar sob pressão psicológica e financeira. Seja dinâmico, aberto a ideias e criativo. Ame comer e saiba respeitar a comida, os ingredientes e seus fornecedores. Seja aquele que se satisfaz com o sorriso do cliente.

Tenha um bom planejamento

Crie indicadores para acompanhar o desempenho de cada área e as tarefas do dia a dia. Planeje anualmente os próximos três anos e estabeleça indicadores de resultado em praticamente todos os níveis da organização. A equipe é outro tema importante. A área exige dedicação integral, é preciso treinamento e preparação.

Não se esqueça da gestão

Atuar nesse mercado não é uma tarefa fácil. É preciso lembrar que um restaurante tem 20% de trabalho ‘sexy’, como receber clientes e degustar comidas e vinhos, e 80% de trabalho ‘maratônico’, como administrar compras, custos, equipe e normas de segurança sanitária. Não se esquecendo de dedicar seu tempo, sua energia e seus pensamentos nessas duas áreas de maneira apropriada.

Construa uma relação de confiança

Mantenha a palavra com a equipe e com os clientes. Crie uma equipe de confiança e saiba delegar responsabilidades, reconheça de alguma forma quando a equipe toma decisões adequadas e dê recompensas. Tenha um controle preciso de custos e margens assim como dos processos.

Pesquise bastante

Este não é um ramo que permite aventuras. Antes de iniciar o negócio é necessário conhecer o ramo que pretende empreender, pesquisar muito sobre o mercado, os concorrentes, a região e, principalmente, ter certeza de que é exatamente este o tipo de atividade que gostaria de realizar.

Foque no gerenciamento das pessoas

Antes de tomar a decisão de abrir um restaurante, é preciso considerar que os dias e horários de trabalho são totalmente diferentes. Foque nos custos e no gerenciamento das pessoas, clientes, fornecedores e funcionários.

Pense muito bem

Administrar um restaurante é muito difícil. Dificuldade para encontrar equipe, pontos extremamente caros, margens de lucro cada vez mais reduzidas, inflação que não permite passar o aumento nos preços. Para quem tem um sonho de ter o próprio restaurante, o ideal é refletir e pensar se realmente está disposto. Não pode pensar só no lado emocional. Cozinhar bem em casa é uma coisa, mas isso é muito longe da rotina do dia a dia. Tem muito problema de gestão e financeiro.

Tenha um diferencial

Ter destaque em um mercado muito grande e segmentado é uma tarefa difícil. A qualidade do produto e do atendimento é essencial e relevante. A decoração, a música, a iluminação e o aroma que o cliente sente no restaurante. Essa experiência é importante para comunicar o que a gente faz. Os desafios com marketing, finanças e gestão de recursos humanos são recorrentes.

Conheça a concorrência

Antes de abrir um restaurante, entenda como funciona o ramo, atue um pouco nos bastidores e busque parcerias. É importante saber filtrar o que é relevante para seu negócio. Visite seus concorrentes, saiba o que outros estão fazendo e como o fazem, certamente sempre conseguirá ter ideias e referências interessantes.

Screenshot_1 Geladeira Comercial 4 Portas GREP-4P Gelopar
Por: R$ 4.189,00 à vista
ou 10x de R$ 418,90 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 3.979,55 à vista

Fonte: exame.abril.com.br.

Confira outros produtos no nosso site: www.catral.com.br.
Zé Catral

Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 13 de maio de 2014.

Comentários [0]

Os alimentos em restaurantes, hotéis e estabelecimentos afins devem ser muito bem armazenados e refrigerados. Pensando nisso, a Catral apresenta a Geladeira Comercial Gelopar:

 shutterstock_184294841

Características Gerais:

Geladeira comercial ideal para a refrigeração de produtos  em cozinhas industriais de hotéis, restaurantes, clubes, bares, lanchonetes, confeitarias, mercados, mercearias e outros.

Especificações Técnicas:

– Temperatura: +1º a +7ºC.

– Refrigeração: Ar forçado com serpentina aletada.

– Controlador Eletrônico Digital: Com indicador de temperatura e degelo automático natural.

– Prateleiras: 3 níveis, aramadas, reguláveis + estrado.

– Revestimento externo em aço inox 430 e interno em aço galvanizado.

– Opcional: revestimento externo em chapa cinza.

– Parte frontal sem aquecimento no quadro de portas, podendo ocorrer condensação da umidade do ar.

– Frente: 1.160 mm.

– Profundidade: 600 mm.

– Altura: 1.915 mm.

– Volume Total: 843 L.

– Peso bruto: 162 Kg.

– Tensão: 127 ou 220 V.

– Freqüência: 60 ou 50/60Hz.

– Consumo: 5,8 Kwh/dia.

– Classe climática: 16 a 32ºC e 45 a 75% UR.

– Garantia: 12 meses.

Screenshot_2 Geladeira Comercial 4 Portas GREP-4P Gelopar
Por: R$ 4.189,00 à vista
ou 10x de R$ 418,90 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 3.979,55 à vista

Fonte: catral.com.br.

Confira outros produtos no nosso site: www.catral.com.br.
Zé Catral

Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 8 de abril de 2014.

Comentários [0]

Devido à correria do dia-a-dia um empreendimento que está cada vez ganhando mais espaço no mercado é montar um restaurante. Seja Self Service, serviço no qual cada cliente escolhe a quantidade que colocará no prato ou pelas conhecidas “quentinhas”, quantidade estabelecidas de alimento. Quem trabalha distante de casa dificilmente tem a oportunidade de ir até sua residência e saborear uma refeição caseira. Isso devido não apenas a distância, mas principalmente ao trânsito das grandes cidades, consequentemente o tempo, e ao custo que este deslocamento provocaria.

 shutterstock_6201658

Como solução e oportunidade de excelente investimento existe a possibilidade de montar um restaurante. Para começar o empreendimento é importante oferecer uma gama de variedades e proporcionar preço justo aos clientes. Levando em consideração a ideia de montar um restaurante, pode se ter ideia de estar no caminho certo averiguando o que a ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e restaurantes) informa a respeito do assunto: Segundo ela somente 25% dos restaurantes conseguem se manter após o quinto ano de funcionamento.

Como formar o planejamento para montar um restaurante: Similar a qualquer investimento montar um restaurante exige muito esforço e dedicação, no entanto diferente de outros empreendimentos este requer mais afeição, o que pode ser percebido através da questão do quinto ano de funcionamento e de outros fatores que serão aqui salientados. São eles:

#Boa escolha do local no qual se irá montar o restaurante.

Você já reparou que perto de um restaurante sempre tem outro? Pois então, ambos estão atrás do mesmo público, por isso é necessário se estar atento para o fluxo de pessoas no local no qual se pretende montar um restaurante. É preciso estar atento para o fato de que ao se escolher o local, automaticamente se estará escolhendo o público alvo.

#Público Alvo

A comida servida aos idosos difere daquele apreciadas por adolescentes e isso precisa estar em pauta na hora da escolha no menu do restaurante.

#Prédio no qual se instalará o restaurante

Instalar um restaurante ao lado de uma escola de 3000 alunos implica escolher um imóvel no qual caibam, confortavelmente, pelo menos 50 pessoas. É lógico que não se encontrará um espaço economicamente viável de se adquirir a fim de comportar um número maior que 1000 pessoas, no entanto é preferível atentar para essa questão do tamanho do local a ter de ficar em situação desconfortável. Dentro deste aspecto de tamanho do imóvel também está inserida a questão de número de funcionários. Caso sua experiência não seja suficiente para um empreendimento tal qual montar um restaurante, sempre se pode contar com empresas de consultoria. Buscar o auxílio de empresas desse seguimento é o aconselhável. Muitos, no falho pensamento de enfrentar o administrar um restaurante tal qual se monta um negócio menos arriscado, acabam apenas criando situações nas quais virão a perder dinheiro. Além de levar em consideração o público que se pretende atingir e o imóvel no qual o restaurante será instalado, é preciso atentar para o tipo de restaurante no qual você estará fazendo seu investimento.

Tipos de restaurantes

Self service: Restaurantes deste tipo estão em pleno destaque e se revelam muito mais que uma tendência passageira. É um modelo de atendimento em constante aprimoramento; proporcionador de praticidade e facilitador na escolha da refeição feita pelos clientes, afinal este já têm noção de quanto irão gastar, tendo em vista que o peso por quilo é específico nos anúncios existentes dentro ou fora do estabelecimento. Devido a facilidade na hora do colocar a comida no prato este tipo de restaurante é alvo, principalmente, por quem trabalha em lojas, pois o horário de almoço é bastante limitado, logo, esses profissionais não podem perder tempo em filas  na hora de comer. Além da alimentação este tipo de restaurante pode ter agregado em seus serviços algum tipo de benefício, fora a alimentação. O ambiente também pode ser voltado não apenas para funcionários que busquem uma rápida refeição, mas também para as famílias destes, pois um bom serviço sempre servirá de referencial para estas pessoas trazerem seus parentes em um dia de folga ou aos finais de semana.

O que diferencia o Self Service: Este tipo de empreendimento encontra crescimento fácil nos centros comerciais e empresariais, e as características que mais atraem os clientes são os chamados “pacotes promocionais”, quando se busca esse tipo de restaurante não se está a procura de comidas rebuscadas e atendimento proporcionados por garçons (o que acabará encarecendo o serviço). O que se busca é: Comida de qualidade e quantidade. Oferecer um pacote no qual esteja incluída a bebida é um diferencial. Terá um self service bastante movimentado quem oferecer o cardápio mais sortido, a ambientação confortável, mas sem exageros. A forma como o cardápio é apresentado também acaba atraindo o cliente. Outra coisa a se levar em consideração quando se for montar um restaurante é o fato de ter televisões espalhadas pelo ambiente. O uso do Wi-fi tem sido um grande atrativo em determinados restaurantes.

Tradicional ou à La Carte: É aquele restaurante no qual o cliente chega e espera à mesa o atendimento, mesa esta para o qual ele fez reserva ou não. Neste atendimento é o garçom o responsável por servir o cliente. Para montar este tipo de restaurante, é necessário um pouco mais de sofisticação do que a empregada em um restaurante self service. Aqui não mais apenas a comida será o diferencial, a originalidade deverá acompanhar o administrador em todo momento, desde a maneira como os funcionários se vestirão às cores dos pratos. Logo é preciso que haja um trabalho muito mais efetivo com a questão da apresentação dos funcionários para com os frequentadores. Um dos maiores fatores de insucesso nesses estabelecimentos é justamente o atendimento. Quando mais sofisticado maior o grau de exigência. O serviço de atendimento faz parte do prato pelo o qual se está pagando.

Restaurante étnico: Um investimento, considerado arriscado, quanto a montar um restaurante é o de servir comidas típicas de um determinado país. O local para instalação do restaurante precisa ser bem mais estudado do que a dos outros tipos até então citados. Dentre as comidas mais consumidas, de outros países, pelos brasileiros, se destacam: a francesa, a italiana e a japonesa. As demais nacionalidades também encontram seu espaço, no entanto, com mais dificuldade. Marketing será a palavra chave para esse tipo de empreendimento deslanchar.

Restaurantes e suas Franquias

Montar um restaurante a partir de uma franquia pode ser bastante vantajoso, afinal quando se entra em um contrato deste tipo automaticamente já está se entrando no mercado com um nome respeitado. O treinamento do pessoal é outro ponto positivo na hora de ser adquirir uma franquia. Outras vantagens são:

# Arquitetura do local

Ela já vem definida. Nos restaurantes que trabalham em forma de franquia o mais interessante é que entrando em um que fique no sul do país se tenha a mesma sensação de estar entrando em um que fica na região norte.

# Marketing

As campanhas de marketing são compartilhadas para cada franqueado. Ao se optar por uma franquia na hora de montar um restaurante é preciso estar atendo para a necessidade do capital a ser empregado na aquisição da marca.

Passos a serem seguidos em qualquer tipo de restaurante.

Perímetro: Estar atento ao público alvo e aos empreendimentos com foco similar ao seu ajudará na hora de montar um restaurante.

Recursos Humanos: Assim como a comida deve ser adequada ao público, o serviço de atendimento também precisa estar antenado com a forma com a qual irá interagir com os clientes. Não apenas quem irá lidar diretamente com o público, mas também quem irá trabalhar na cozinha e demais setores.

Fornecimento: Logo de início é normal encontrar problemas com o fornecimento do material, por isso é recomendável uma pesquisa minuciosa em busca dos melhores fornecedores, prazo e qualidade são fundamentais. Neste ponto é preciso analisar também a qualidade de contato, alguns fornecedores disponibilizam inúmeros contatos e quando o cliente busca nenhum deles funciona. É bom ter na agenda fornecedores que não precisem obrigatoriamente de grandes prazos para entregar determinada encomenda, afinal nunca se saber com o queijo pode acabar.

Estrutura: A seleção de equipamentos é um passo importantíssimo na hora de montar um restaurante. É preciso levar em consideração que a apreciação do restaurante é tão importante quando o bom sabor do alimento que ali é vendido. Os clientes não querem ficar em um local onde as cadeiras quebrem facilmente ou que não se tenha lenços. O gasto com fogão, geladeira, liquidificador e demais produtos deve ser posto na ponta do lápis e ser bem empregado.

Higiene é imprescindível: Não é difícil ver nos noticiários, restaurantes sendo fechados por péssimas condições de higiene na cozinha. Afinal todo estabelecimento licenciado pode receber a visita de fiscais da ANVISA. A higiene deve ser levada em consideração desde o armazenamento dos alimentos até a forma como eles serão servidos. Como se pode observar, para montar um restaurante é preciso investir além de dinheiro, muita dedicação e investir muito tempo em planejamento prévio.

DICA IMPORTANTE: Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Contrate uma consultoria, estude em livros, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas não arrisque suas economias em um chute.

Screenshot_4 Fogão Industrial 4 Bocas Bravo BR4B Venâncio
Por: R$ 859,00 à vista
ou 10x de R$ 85,90 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 816,05 à vista

Fonte: novonegocio.com.br.

Confira outros produtos no nosso site: www.catral.com.br.
Zé Catral

Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 2 de abril de 2014.

Página 1 de 1012345...10...Última »
Busca
Mais consultados
Conheça o nosso site
Vídeos
Curta nossa Fanpage
Siga-nos no Twitter
Ofertas exclusivas por e-mail