Comentários [0]

Não é apenas a sorte que determina o tamanho do sucesso da sua empresa. E tão pouco uma grande ideia consegue se sustentar sozinha se ela não estiver acompanhada de organização, estudo, planejamento, comprometimento e supervisão.

shutterstock_63939250

O desenvolvimento de uma empresa não se diferencia muito do seu desenvolvimento pessoal. Para sair da estaca zero e figurar entre as empresas que mais crescem no país é preciso aprender, identificar as oportunidades, ter paciência, cercar-se de pessoas competentes e confiáveis e acompanhar de perto a evolução de seus negócios.

Confira algumas dicas para uma gestão mais eficiente do seu negócio:

– Planejamento

• Falta de planejamento e controle dos gastos são as razões mais comuns de problemas financeiros dos pequenos negócios.

• Não se deixe surpreender por queda nas vendas de produtos/serviços. Fique ligado nas mudanças do mercado. Antecipe-se às tendências e ganhe mais.

• Analise os períodos do ano em que seus produtos/serviços vendem mais. Assim você se prepara para faturar mais nestas ocasiões.

• Faça um bom planejamento para o uso dos recursos. Priorize as contas e os investimentos que ajudam no crescimento de seu negócio.

• Evite gastos descontrolados. Elabore e siga o planejamento financeiro – isso ajuda você decidir quando, quanto e no que aplicar o dinheiro.

– Vendas

• Procure conhecer o seu cliente: onde ele está, o que precisa, o que gosta e como se comunicar com ele. Esteja sempre em contato.

• Identifique seus principais concorrentes e compare as vantagens do seu produto ou serviço em relação ao que eles comercializam ou fazem.

• Procure estabelecer metas de vendas, tanto em relação à quantidade de clientes como em termos de valor a ser ganho. Acompanhe os resultados.

• Não venda e nem use produtos que agridam a natureza.

• Estabeleça com cuidado o preço que você deve praticar.  Lembre-se que quem “define” os preços de venda é o mercado.

• Mantenha um controle do que você vende a cada dia – isso é importante para você perceber se as coisas estão indo bem.

• Evite vendas no “fiado da caderneta”, pois você tem mais risco de não receber. Prefira o cartão de crédito, é mais prático e seguro. Pequenos negócios podem também trabalhar com cartões de crédito. É uma maneira prática e segura de acompanhar as práticas do mercado.

– Compras

• Evite depender de poucos fornecedores. Tenha sempre um número que lhe permita obter melhores condições de preços e prazos de pagamentos.

• Controle de estoque sempre atualizado permite comprar somente o suficiente para suas necessidades, e a tempo de nunca ficar sem mercadoria.

• Procure prazos mais longos para pagar a matéria-prima e mercadorias, porém evite juros ou preços mais caros.

• Planeje suas compras de acordo com a sua capacidade de pagar e de vender.

• Identifique e faça negócios com fornecedores que tenham qualidade, sejam responsáveis e ofereçam bons preços e prazos.

– Finanças

• Tenha sempre o controle de contas a pagar e a receber atualizado. Ele é o melhor indicador para tomar decisões financeiras em sua empresa.

• Não misture contas da empresa com suas próprias, pois é dela que você tira seu sustento e ela tem prioridade na hora dos compromissos financeiros.

• Calculando custos e despesas, dá-se o primeiro passo para conhecer a empresa e, assim, melhor controlá-la para manter o equilíbrio financeiro.

• Você sabe quanto sua empresa deve vender para cobrir seus compromissos e gerar o lucro esperado para o retorno dos investimentos?

• Se você precisa de empréstimo, procure se relacionar com o banco que mais se identifica com você, com a sua atividade.

• Aplique o dinheiro do empréstimo na sua finalidade. Uso indevido ou desvio para outros fins pode gerar dificuldades financeiras futuras.

• Mantenha controle rígido das contas a pagar e receber, pois assim você evita descasamentos de prazos e possíveis problemas de caixa.

• O cálculo do preço de venda requer o conhecimento dos itens de custos e despesas para produção do produto ou prestação do serviço.

Screenshot_6 Estufa de Salgados W4B Titã
Por: R$ 279,00 à vista
ou 9x de R$ 31,00 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 265,05 à vista
Screenshot_7 Balcão Refrigerado 1,75 m Vitalis GPSV-175 Gelopar
Por: R$ 3.399,00 à vista
ou 10x de R$ 339,90 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 3.229,05 à vista

Confira outros produtos no nosso site: http://www.catral.com.br/.
Zé Catral

Fonte: Sebrae.
Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 14 de agosto de 2013.

Comentários [0]

A primavera começou e o verão está batendo na porta. Está na hora de preparar seu cardápio para essa estação quente e alegre. Confira aqui 18 receitas de drinques com a bebida certificadamente brasileira.

Zé Catral
 
Fonte: Comida IG
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 26 de setembro de 2012.

Comentários [0]

As cafeterias são a nova onda do Brasil. Não param de aparecer novas lojas, a preocupação com a evolução é constante e a busca por conhecimento não pode parar nunca, já que a cada dia as tendências mudam e novas técnicas surgem. Como garantir o sucesso do seu negócio? Quatro empresários brasileiros contaram como alcançaram o topo e o máximo de qualidade.

Seja no Lucca Cafés Especiais, de Curitiba (PR), no Café do Mercado, de Porto Alegre (PR), no Café Kahlúa, de Belo Horizonte (MG), ou no Café Cristina Colina da Pedra, de Brasília (DF), a missão é a mesma: manter o padrão de qualidade, investir nos funcionários e evoluir sempre. A prioridade é sempre o café e as bebidas à base do grão, já que, em cada uma dessas casas, a porta de entrada do produtor é a mesma do consumidor. “Não servimos sequer um chocolate quente. O consumidor de café, aqui ou na China, é fiel à qualidade. Esse é o nosso público: o que vai para tomar um bom café”, afirma Pedro Silveira Lisboa, proprietário do Cristina.

O Lucca Cafés Especiais participa de consórcios com casas de cafés brasileiras e estrangeiras, o que facilita na hora de comprar grãos especiais e oferecer aos clientes cada vez mais diversidade e qualidade. “O consórcio é uma concorrência saudável e, para quem é pequeno, é a única forma de adquirir esses cafés. Isso é legal também para mostrar a importância da torra. Cada um vai dar o seu perfil de sabor ao grão”, conta Georgia Franco de Souza, proprietária do Lucca.

Clovis Althaus Jr., do Café do Mercado, prefere trabalhar com nomes certificados pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), mas precisou brigar para que a instituição não vendesse todo o café bom e comercializasse-o no Brasil. Manter o padrão de qualidade é missão da casa. Clovis investe pesado no treinamento da equipe e, durante muitos anos, foi responsável pela realização de um campeonato estadual de barismo.

Ruimar de Oliveira Junior, barista e sommelier, estava atento ao mercado externo quando, em 1993, abriu o Kahlúa, tornando a casa ponto de encontro do público gourmand apaixonado por cafés e charutos. Para Ruimar, não existem segredos: “É um negócio personalíssimo, estou no dia a dia, 24 horas ligado, sei tudo o que acontece aqui dentro, e gosto do que faço”. Junior luta ativamente pela regulamentação da profissão do barista, fundamental ao serviço do café.

Pedro entrou no mercado de Brasília em 2004, como torrefador e abriu a primeira cafeteria dois anos depois, como vitrine do seu produto. Na empresa, todos, mestre de torra, proprietário e baristas, participam dos processos de mistura e torra dos cafés. Por meio de um processo de qualidade batizado de barista report, esses funcionários fazem uma avaliação sensorial das amostras e dão um feedback ao mestre. Todos fizeram curso de cupping com a especialista Márcia Yoko Shimosaka, ajudando-os a desenvolver os sabores e a aperfeiçoar a torra dos cerca de 5 mil kg de café/mês. Para Pedro, “a avaliação torna-se mais objetiva. Não se trata mais da minha opinião. Os baristas são responsáveis por isso também”.

Com todas as novidades, os consumidores ganham um terceiro lugar para frequentar, além da residência e do trabalho. Para Clovis, “a cafeteria substituiu o boteco, tornando-se um lugar de encontro e de descanso. O público quer ter um lugar que seja referência em qualidade, ‘uma cafeteria para chamar de sua’, parafraseando nosso amigo Erasmo Carlos”. O diferencial é a paixão pelo café, que supera um simples interesse empresarial.

 
Zé Catral
 
Fonte: Revista Espresso
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 24 de setembro de 2012.

Comentários [0]

O mercado de café expresso já está consolidado, mas a expansão da preferência pelo café expresso é um fenômeno mundial. Para montar o seu negócio, é preciso ficar atento às áreas ainda pouco explorada e ao ambiente, que deve ser agradável para o convívio social. Confira aqui mais dicas para abrir seu negócio e atingir o sucesso.

 
Zé Catral
 
Fonte: Só Dinheiro
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 4 de setembro de 2012.

Comentários [0]

Você já parou para questionar a origem dos produtos que sua empresa compra? Conhecer a procedência é fundamental, assim como buscar parceiros que se preocupem em saber sobre os produtos que comprar de terceiros. Confira aqui como selecionar fornecedores sustentáveis.

Zé Catral
 
Fonte: Padaria Moderna
Foto: Divulgação
 

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 17 de agosto de 2012.

Comentários [0]

O post de hoje é especial para você, jovem que pensa em abrir um negócio de alimentação saudável. Antes de montar sua empresa, é necessário levar algumas coisas em consideração. Confira aqui sete estratégias para lucrar nesse ramo.

Zé Catral
 
Fonte: Gestão de Restaurantes
Foto: Divulgação
 

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 14 de agosto de 2012.

Comentários [0]

Panificador: no site da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP) está disponível o Caderno Gourmet, com 30 receitas de pães, baguetes e roscas. Faça o download do e experimente novas receitas.

 

Zé Catral
 
Fonte: ABIP
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 18 de julho de 2012.

Comentários [0]

Croissant, pão de massa folhada em formato de meia-lua, é uma variação francesa semi-folhada do pão comum. As croissanterias apareceram como uma alternativa das padarias que vendem a iguaria. Para sua loja ficar completa você precisa de um balcão de atendimento refrigerado, estufa para salgados, freezer, forno industrial com bandejas para pães, liquidificador e masseira. Preparado para começar sua produção? Então confira aqui o passo a passo para montar sua croissanteria.

Zé Catral
 
Fonte: Só Dinheiro
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 17 de julho de 2012.

Página 1 de 212
Busca
Mais consultados
Conheça o nosso site
Vídeos
Curta nossa Fanpage
Siga-nos no Twitter
Ofertas exclusivas por e-mail