Comentários [0]

Quando se entra em um supermercado, padaria ou farmácia, é possível observar pessoas comprando produtos nas diversas gôndolas em cada um de seus corredores. Como deve ser a organização destes produtos para melhorar o desempenho em vendas e, principalmente, lucratividade, levando-se em conta o comportamento dos clientes?

gondola_vendas_supermercado

Algumas empresas, como a Procter & Gamble, disseminaram o conceito da “hora da verdade”, que é o momento em que o comprador está na frente da Gôndola de Parede Venâncio e toma sua decisão de compra. Esta decisão é feita em questão de segundos, o que faz com que a estratégia no PDV deva ser considerada com cuidado. É claro que esta estratégia não invalida o esforço de comunicação na TV e em outros meios de comunicação, o que deverá continuar a ser feito, mas com foco no consumidor. No ambiente da loja, os esforços deverão estar centrados no comprador. Sendo assim, para maximizar as vendas e a lucratividade, a organização da Gôndola de Parede Venâncio deverá levar em consideração a forma como o comprador interage com as prateleiras e os produtos.

As pessoas compram produtos em prateleiras e, evidentemente, não gostam de se abaixar para pegá-los nem se esticar muito para alcançar os que estão mais em cima. É bastante natural que a prateleira na altura dos olhos seja o local de maior visibilidade. A posição central e que está na altura dos olhos é a parte mais nobre da Gôndola de Parede Venâncio. Por este motivo, a posição dos produtos na Gôndola de Parede Venâncio deverá ser mais bem explorada para aumentar a lucratividade. Os produtos de maior valor agregado e maior margem deverão ser posicionados na altura dos olhos e nas prateleiras superiores, para aumentar a chance de compra. Por sua vez, os produtos de maior giro, menor ticket médio e menor margem deverão ficar nas prateleiras inferiores.

Um questionamento comum ao se implantar este tipo de organização é o seguinte: “Mas as vendas dos produtos de alto giro não irá cair?”. Como os compradores já procuram estes produtos, eles irão vasculhar a Gôndola de Parede Venâncio antes de partirem para outro corredor. Agora imagine se os produtos mais vendidos ficassem na altura dos olhos. O que aconteceria? Os compradores se deparariam primeiro com eles e imediatamente os comprariam. Depois disso, seguiriam em frente para outro corredor e acabariam deixando de lado os produtos das prateleiras fora do seu campo de visão. Ou seja, colocar produtos de alto valor e margem na altura dos olhos ajuda a aumentar suas vendas sem canibalizar a venda dos itens de alto volume.

Em resumo, a reorganização da Gôndola de Parede Venâncio deve levar em conta a forma como o comprador a enxerga para aumentar o desempenho. Bastam pequenas mudanças para se atingir resultados melhores, o que deve ser feito na loja como um todo e em todas as categorias para se maximizar o ganho.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 23 de março de 2015.

Comentários [0]

Em busca de uma alimentação saudável, cada vez mais brasileiros tentam seguir uma dieta balanceada. A boa notícia para o varejo é que essas pessoas também estão dispostas a pagar mais por esses alimentos, e isso é ótimo para ajudar a elevar a rentabilidade de várias seções da loja. O problema é que muitos consumidores não sabem o que levar. Cabe aos supermercados orientar e ensinar esse público a consumir alimentos e bebidas mais saudáveis, além de criar ações de incentivo.

alimentos_saudaveis_supermercado

Se o espaço da loja permitir, reúna em um corredor produtos orgânicos e integrais industrializados. Caso contrário, uma alternativa é montar ilhas decoradas e usar gôndola de centro, como a Gôndola de Centro Inicial Versátil 1,65m VGCL16 Venâncio. Procure firmar parcerias com os fornecedores a fim de disponibilizar promotores para essa área. Eles podem ajudar a tirar dúvidas dos clientes e oferecer os produtos, além de ajudar na reposição dos produtos na Gôndola de Centro Inicial Venâncio.

Uma boa oportunidade são os chamados superalimentos. Eles são considerados dessa forma pelos nutricionais, pois oferecem mais benefícios à saúde do que a maioria dos produtos. Como vêm ganhando espaço na mídia, eles começam a ser mais procurados pelo público. Também nesse caso, vale a pena indicar a presença deles no supermercado. Alguns deles:

  • Amaranto
  • Chia
  • Goji Berry
  • Linhaça
  • Óleo de coco
  • Quinoa
  • Freekeh

Abasteça sua Gôndola de Centro Inicial VGCL16 Venâncio com esses superalimentos e boas vendas.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 20 de fevereiro de 2015.

Comentários [0]

As massas frescas e instantâneas estão trazendo de volta o movimento para a seção de massas, que tem muito ainda a crescer no Brasil. Mesmo o país sendo o terceiro produtor mundial de massas, nosso povo ainda não se rendeu a enorme variedade de pratos possíveis de serem feitos com o macarrão. Dados da International Pasta Organization (IPO), o Brasil ocupa o18º lugar em consumo per capita do alimento, com 6,4 kg, enquanto a Itália, a primeira do ranking, consome 26 kg, e, nos EUA, o consumo alcança os 10 quilos per capita, o que comprova que ainda há espaço para crescimento de consumo no Brasil.

E o que não falta é estímulo. Com o aumento na renda dos brasileiros e seu valor, consideravelmente barato, as indústrias de massas no país começaram a inovar. Os fabricantes oferecem sabores inusitados e novas receitas, com a utilização de ingredientes que tornam os pratos mais gostosos e nutritivos. Também é notável o investimento em formatos e embalagens com pesos diferenciados, permitindo atender a um número cada vez maior de consumidores.

As parcerias entre fabricantes do alimento e supermercados é uma estratégia importante para fomentar o mercado e aquecer a venda, tanto do macarrão quanto dos ingredientes usados no cozimento do prato e acompanhamentos, onde entram molhos de tomate, creme de leite, queijos, frutos do mar, cogumelos e vinhos. Todos os produtos relacionados às massas podem lucrar com aumento no volume de vendas. Uma tática interessante é o supermercadista dispor, em parceria com o fabricante, receitas de massas nas gôndolas. O consumidor brasileiro, sempre atento às novidades, é estimulado a experimentar novas receitas, comprando o lançamento e os ingredientes oferecidos no ponto de venda.

As massas frescas, como o ravióli e o caneloni, representam o lado “gourmet” do produto e atrai consumidores sofisticados, que procuram receitas rápidas e práticas, por já conterem o recheio. Para facilitar a vida desses consumidores, posicione as bebidas para o acompanhamento, como vinhos, próximo ao alimento. Já as massas instantâneas agradam a todos os públicos, mas principalmente ao público infantil, por suas embalagens coloridas. Assim, é interessante colocar os pacotes nas gôndolas mais baixas para facilitar a visualização por parte dos pequenos consumidores.

Supermercadista atento fica de olho nas classes D e E, principais responsáveis pelo aquecimento nas vendas, após a redução de 9,25% das massas na alíquota PIS/Cofins no final de 2011. O prazo esgotou em junho desse ano, mas permitiu a redução dos preços, desde a produção até o consumidor final.

 
Zé Catral
 
Fonte: Revista Gôndola
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 30 de agosto de 2012.

Busca
Mais consultados
Conheça o nosso site
Vídeos
Curta nossa Fanpage
Siga-nos no Twitter
Ofertas exclusivas por e-mail