Comentários [0]

Para os donos de casa modernos, a aquisição de comida congelada tornou obsoleta a tarefa diária de cozinhar. Estes produtos ajudam na recepção de visitas inesperadas e eliminam o desperdício de comida, já que os pratos são retirados do freezer e aquecidos na quantidade certa para cada ocasião.

 shutterstock_168520379

O empreendedor que tiver interesse em participar das oportunidades dessa área de negócios deve, em primeiro lugar, definir claramente o espaço em que deseja atuar. As oportunidades são amplas, porém, é importante uma análise sobre os nichos a serem explorados e a decisão sobre o público a ser atingido, geralmente composto por solteiros e casais jovens. Desde comida light até massas e pizzas, a oferta de alimentos congelados precisa agradar o perfil da demanda local. Outra opção lucrativa é a produção de pães de queijo, salgados e tortas para lanchonetes, bares, cantinas escolares, quiosques, pontos de conveniência, restaurantes e buffets. Este mercado traz vantagens de escala e custos menores de negociação.

Técnica para congelar alimentos

Segundo especialistas, a melhor tecnologia é a do choque térmico, que consiste basicamente numa queda de temperatura dos 80ºC – oitenta graus positivos – (a temperatura do prato pronto, saindo do fogão ou forno), para os -12ºC (doze graus negativos), sendo que este procedimento deve ter uma duração máxima de 3 horas. Isso evita não só o desenvolvimento de microrganismos, como também a formação de cristais de gelo, que podem alterar a textura e o sabor dos alimentos.

Matéria-prima e produtos

Os produtos deverão ser selecionados com atenção, legumes e verduras, e ovos, sempre frescos. A qualidade dos pratos prontos congelados depende diretamente da qualidade da matéria-prima e da manipulação dos alimentos em condições que não permitam o desenvolvimento de microrganismos nocivos à saúde humana. Manusear o mínimo possível os alimentos (carnes, massas, verduras) e manter o ambiente de processamento refrigerado ou pelo menos a matéria-prima em temperatura baixa são cuidados que garantem baixo nível de contaminação aos alimentos prontos.

Para quem está começando o negócio, não dispense a orientação de um nutricionista, conheça técnicas de congelamento e realize uma pesquisa de mercado para dimencionar o público-alvo e definir seu perfil. Para conquistar o mercado, a empresa deve oferecer produtos com qualidade e preços competitivos, aliados, porém, a um bom sistema de vendas, controle financeiro, de estoques e divulgação. É importante que o proprietário ou a pessoa encarregada de vendas, instrua o cliente quanto ao modo correto de descongelamento dos pratos, já que quando o descongelamento é feito de modo errado, prejudica a qualidade dos alimentos, dando, a impressão de que os produtos não eram de qualidade.

Dicas:

*Não congele: receitas à base de maisena, gelatina pura, maionese, claras cozidas ou em neve, gema crua, ovo cozido, vegetais crus, creme de chantilly, iogurte, folhas de verduras e frutas, banana e pêra d’água.

*Salgadinhos: depois de prontos, coloque os salgadinhos em um recipiente que possa ser mergulhado em água gelada, para que resfriem. Coloque em uma bandeja aberta, cubra com papel-filme e leve ao congelador. Após congelar, transfira os salgadinhos para sacos plásticos bem fechados e volte ao congelador. Assim, eles não ficarão grudados.

*Legumes: existe uma técnica especial para congelar legumes chamada branqueamento. Ela é bem simples: lave bem os legumes e corte os talos. Mergulhe os vegetais em água fervente por alguns segundos e coloque-os em água gelada em seguida, para evitar que cozinhem com o calor. Leve os legumes ao congelador em sacos plásticos. Tire todo o ar da embalagem, ou então eles ficarão com textura áspera e sem sabor. Mas atenção: o vegetal branqueado não está pronto para ser servido depois de descongelado, ele deve ser cozido.

*Batatas: você pode congelar as batatas cozidas ou cruas. No primeiro caso, cozinhe as batatas e amasse como purê. Embrulhe em papel-filme e leve ao congelador. Para batatas cruas, lave, descasque e corte em cubos. Mergulhe em água fervente por 5 minutos e resfrie em uma tigela com água e gelo. Escorra, embale em papel-filme e congele.

*Carnes e legumes: descongelar também é uma arte, as carnes devem ser descongeladas dentro da geladeira ou direto no microondas, nunca na pia ao sol nem na água corrente. Certos alimentos como legumes, podem ser levados diretamente ao fogo. As embalagens devem estar sempre limpas, cada qual com uma quantidade certa para não sobrar alimento.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 28 de maio de 2015.

Comentários [2]

Quer montar um negócio, e não decidiu a área ainda? Aqui no nosso blog, você encontra vários textos que podem te ajudar, como “Abrindo uma empresa – Congelados”, “Abrindo uma empresa – Carrinho de espetinhos”, “Abrindo uma Empresa – Mercearia”, “Abrindo Uma Empresa – Pizzaria”, “O que Você Precisa para Montar uma Padaria”, “Abrindo uma Empresa – Bombonière”, “Abrindo uma Empresa – Rotisseria”, “Abrindo uma Empresa – Churrascaria”, “Abrindo uma Empresa – Confeitaria”, “Como montar uma distribuidora de bebidas”, entre outros. E, para te dar mais uma opção de negócio, a Catral preparou dicas de como abrir um negócio de alimentos congelados. Confira!

 

Desde os anos 80, os alimentos congelados fazem parte do dia a dia dos brasileiros, principalmente naquelas áreas onde há maior participação das mulheres no mercado de trabalho. Isso porque as pessoas encontraram nesses alimentos uma opção para os dias que não tem muito tempo para cozinhar, e precisam de algo pronto, sem tanta cara de industrial.

 

O mercado de atuação nessa área é muito abrangente, por isso, o empreendedor interessado deve começar decidindo em qual espaço quer atuar, para se especializar nele. Alguns dos grupos são: Tortas e empadões; Hambúrguer; Empanados; Almôndegas; Massas variadas; Pizzas; Pães; Carnes variadas; Arroz; Feijoada; Legumes, verduras e cereais; Salgadinhos para festas e eventos em geral; Sanduíches em geral; Caldos; Sopas; Cremes; Suflês; Molhos; Sobremesas; Alimentos Light; Alimentos para Diabéticos, entre outros.

 

E para conquistar o consumidor desse mercado, é preciso prezar muito pela qualidade dos alimentos, a higiene e a criatividade, além de diminuir ao máximo a dificuldade de preparo (os alimentos devem vir cortados, limpos e pré-cozidos, bastando apenas fritá-los ou aquecê-los para consumi-los).

 

Antes de abrir a empresa, você vai precisar se adequar à seguintes exigências legais:

 

É necessário atentar para a Lei Federal N° 8078 de 11.09.1990 – Código de Defesa do Consumidor, e procurar o PROCON local para orientações específicas sobre o seu negócio, em particular. Além disso, você vai precisar conhecer a Resolução da Diretoria Colegiada da ANVISA – RDC n° 216, DE 15 DE Setembro de 2004, que dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. E fazer o registro da empresa nos seguintes órgãos: Junta Comercial do Estado; Secretaria da Receita Federal; Secretária da Fazenda; Prefeitura do Município; Sindicato Patronal. Na esfera Federal, você vai precisar estar atento ao Código de Defesa do Consumidor (LEI Nº 8.078 DE 11.09.1990); à Resolução de Diretoria Colegiada – RDC N.º 216 da ANVISA, de 15 de setembro de 2004 ; A RDC 216/04, que dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação; ANVISA (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) http://www.anvisa.gov.br/. Nas esferas estaduais e municipais, você vai precisar consultar a regulamentação específica da sua cidade e estado, e consultar os Centros de Vigilância Sanitária Estaduais da ANVISA (http://www.anvisa.gov.br/institucional/snvs/centro_est.htm).

 

Basicamente, em relação à estrutura, você vai precisar de: cozinha; depósito de matéria-prima; loja de venda no varejo; escritório. Dos seguintes equipamentos: equipamentos de congelamento a base de Nitrogênio (tem um alto custo) ou equipamentos de congelamento a base de Criogênio (mais acessíveis); fogões, fritadeiras, fornos, freezers, geladeiras, exaustores, coifas, trituradores, balanças, máquinas de lavar louça, batedeiras, liquidificadores, extratores de suco, descascadores de batata; armários de utensílios, bancadas e mesas de trabalho, balcões frigoríficos, balcões de resfriamento e caixa eletrônicos. E dos profissionais: cozinheiro, auxiliar de cozinha, auxiliar de serviços gerais, gerente, nutricionista e pelo menos 2 atendentes.

 

Mas, lembre-se que tudo isso vai depender de quais mercados você quer aproveitar, para quem vai vender, quais alimentos vai produzir, qual investimento quer fazer e qual abrangência territorial.

 

Sobre as vendas, você poderá comercializar diretamente para o consumidor final, ou vender para estabelecimentos comerciais (bares, lanchonetes, padarias, hotéis, pousadas, supermercados, etc), ou fazer a venda pela internet, através de um e-commerce.

 

Para se diferenciar entre as demais empresas do ramo, você vai precisar focar em um diferencial e investir nele. Algumas das possibilidades são: Venda pela internet, e/ou atendimento de pedidos por telefone, com entrega rápida por motoboy ou outro meio; Produção de alimentos light e diet; Entrega programada para dias e horários pré-estabelecidos; Receitas bem feitas; Bom atendimento, bons produtos e preços justos; Serviço expresso de entrega.

 

E para ser a melhor empresa da sua região, você vai precisar de equipamentos modernos, que você encontra na Catral! Um deles é esse freezer horizontal, que pode ser usado como freezer ou refrigerador. Olha só!

 

Freezer Horizontal Dupla Ação 2 Portas 546L DA550B Metalfrio
Por: R$ 1.899,00 à vista
ou 10x de R$ 189,90 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 1.804,05 à vista

 

Confira outros produtos no nosso site: http://www.catral.com.br/.

 
Zé Catral

Fonte: Só Dinheiro.
Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 11 de janeiro de 2013.

Busca
Mais consultados
Conheça o nosso site
Vídeos
Curta nossa Fanpage
Siga-nos no Twitter
Ofertas exclusivas por e-mail