Cada vez mais famosas em São Paulo, as boulangeries são padarias de luxo especializadas em pães artesanais. Indo contra a tendência das padarias comuns, que oferecem cada vez mais produtos diversificados, se tornando mini-restaurantes e minimercados, essas lojas vendem pães de variados tipos, e tem uma forma de produção diferenciada.

As boulangeries estão crescendo muito no país, e só no mês passado foram inauguradas 4 novas lojas desse tipo em São Paulo. Até o fim de novembro será aberta mais uma pelo chef Rogério Shimura, que antes trabalhava em outra padaria, e agora pretende oferecer até espaço para cursos de pães.

A maioria das lojas trabalha apenas com produtos orgânicos, como o fermento natural, que aumenta o tempo de preparação em quatro ou cinco vezes, o que dá mais ou menos 16 horas. “Isso faz toda a diferença”, comenta o chef Paulo König, empresário da rede belga Le Pain Quotidien. “O pão fica mais leve. Você abre e não tem aquele miolo massudo.”

O Le Pain oferece 13 tipos de pães, todos preparados com farinha orgânica, e acompanhados por saladas, e cestas com pastas especiais, servindo como base para tartines (sanduíches abertos).

Buscando se comparar com a loja de Nova York, o lojista Marcos Mups, está vendendo tartine de queijo brie e mel na unidade da Vila Madalena. “O padrão é o mesmo”, segundo ele. Na padaria existe até uma mesa coletiva com 20 lugares, além de música clássica e ambiente agravável para ler.

Como diferencial, a padaria Jelly Bread oferece produtos com grande influência italiana. “A maioria dos brasileiros não sabe que cada região da Itália tem um tipo de pão. Por isso, a ideia é aos poucos apresentar todas as variedades”, diz Mostacciolli.

Já a boulangerie Marie-Madeleine oferece sabores exóticos, como sua nova minibaguete de 100g com carne-seca, provolone, milho e amêndoas, que custa R$ 5.

Achou interessante a ideia e quer abrir uma boulangerie na sua cidade? Passe na Catral e adquira os melhores equipamentos do mercado.

 

Zé Catral

Fonte:  Estadão.
Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 12 de novembro de 2012.