Comentários [0]

O layout da loja, com seus elementos de comunicação, tem função vendedora para o lojista. Para os consumidores, se torna um importante aliado de decisão nas compras. Dessa forma, os estabelecimentos devem buscar maior visibilidade para aqueles alimentos que estão sendo alvo de escolhas que prestigiem saúde e bem-estar, pois essa é uma das tendências de consumo.

 Rotular alimentos

Nesta direção, a movimentação da indústria já começou. O setor está adequando seus produtos não só na composição dos alimentos, como também na comunicação das embalagens. Grandes redes varejistas estão adotando uma comunicação mais efetiva da funcionalidade dos alimentos a partir da exposição dos produtos e, nesse sentido, o pequeno varejo não pode ficar para trás.

Se saúde e bem-estar é tendência, resta ao pequeno varejo atentar-se para organizar o ponto de venda, sinalizando e comunicando de forma mais enfática a presença de alimentos com propriedades que melhoram a funcionalidade do organismo.

A influência do layout no processo de escolha

Recentemente, uma pesquisa publicada no American Journal of Preventive Medicine, que teve início em 2010, comprovou a influência das cores na escolha de alimentos. Durante dois anos, foram utilizadas as cores que sinalizam o trânsito de veículos e pedestres no layout de uma lanchonete de um hospital de Massachusetts.

Os alimentos foram rotulados com as cores vermelho (alto valor calórico), amarelo (demandam cuidado) e verde (alimentos saudáveis) e, devido a essa intervenção, os clientes passaram a consumir aqueles mais ricos em nutrientes. A experiência de rotular alimentos por seu valor calórico ajudou a aumentar o consumo de alimentos saudáveis em até 20%.

Seu mercado pode lucrar com isso. Dispor produtos saudáveis na mesma gôndola do mesmo produto “normal” mostra aos consumidores que você vende produtos saudáveis. Escondê-los em uma gôndola específica os deixam isolados e muitos clientes podem nem passar por eles.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 18 de junho de 2015.

Comentários [0]

Para os donos de casa modernos, a aquisição de comida congelada tornou obsoleta a tarefa diária de cozinhar. Estes produtos ajudam na recepção de visitas inesperadas e eliminam o desperdício de comida, já que os pratos são retirados do freezer e aquecidos na quantidade certa para cada ocasião.

 shutterstock_168520379

O empreendedor que tiver interesse em participar das oportunidades dessa área de negócios deve, em primeiro lugar, definir claramente o espaço em que deseja atuar. As oportunidades são amplas, porém, é importante uma análise sobre os nichos a serem explorados e a decisão sobre o público a ser atingido, geralmente composto por solteiros e casais jovens. Desde comida light até massas e pizzas, a oferta de alimentos congelados precisa agradar o perfil da demanda local. Outra opção lucrativa é a produção de pães de queijo, salgados e tortas para lanchonetes, bares, cantinas escolares, quiosques, pontos de conveniência, restaurantes e buffets. Este mercado traz vantagens de escala e custos menores de negociação.

Técnica para congelar alimentos

Segundo especialistas, a melhor tecnologia é a do choque térmico, que consiste basicamente numa queda de temperatura dos 80ºC – oitenta graus positivos – (a temperatura do prato pronto, saindo do fogão ou forno), para os -12ºC (doze graus negativos), sendo que este procedimento deve ter uma duração máxima de 3 horas. Isso evita não só o desenvolvimento de microrganismos, como também a formação de cristais de gelo, que podem alterar a textura e o sabor dos alimentos.

Matéria-prima e produtos

Os produtos deverão ser selecionados com atenção, legumes e verduras, e ovos, sempre frescos. A qualidade dos pratos prontos congelados depende diretamente da qualidade da matéria-prima e da manipulação dos alimentos em condições que não permitam o desenvolvimento de microrganismos nocivos à saúde humana. Manusear o mínimo possível os alimentos (carnes, massas, verduras) e manter o ambiente de processamento refrigerado ou pelo menos a matéria-prima em temperatura baixa são cuidados que garantem baixo nível de contaminação aos alimentos prontos.

Para quem está começando o negócio, não dispense a orientação de um nutricionista, conheça técnicas de congelamento e realize uma pesquisa de mercado para dimencionar o público-alvo e definir seu perfil. Para conquistar o mercado, a empresa deve oferecer produtos com qualidade e preços competitivos, aliados, porém, a um bom sistema de vendas, controle financeiro, de estoques e divulgação. É importante que o proprietário ou a pessoa encarregada de vendas, instrua o cliente quanto ao modo correto de descongelamento dos pratos, já que quando o descongelamento é feito de modo errado, prejudica a qualidade dos alimentos, dando, a impressão de que os produtos não eram de qualidade.

Dicas:

*Não congele: receitas à base de maisena, gelatina pura, maionese, claras cozidas ou em neve, gema crua, ovo cozido, vegetais crus, creme de chantilly, iogurte, folhas de verduras e frutas, banana e pêra d’água.

*Salgadinhos: depois de prontos, coloque os salgadinhos em um recipiente que possa ser mergulhado em água gelada, para que resfriem. Coloque em uma bandeja aberta, cubra com papel-filme e leve ao congelador. Após congelar, transfira os salgadinhos para sacos plásticos bem fechados e volte ao congelador. Assim, eles não ficarão grudados.

*Legumes: existe uma técnica especial para congelar legumes chamada branqueamento. Ela é bem simples: lave bem os legumes e corte os talos. Mergulhe os vegetais em água fervente por alguns segundos e coloque-os em água gelada em seguida, para evitar que cozinhem com o calor. Leve os legumes ao congelador em sacos plásticos. Tire todo o ar da embalagem, ou então eles ficarão com textura áspera e sem sabor. Mas atenção: o vegetal branqueado não está pronto para ser servido depois de descongelado, ele deve ser cozido.

*Batatas: você pode congelar as batatas cozidas ou cruas. No primeiro caso, cozinhe as batatas e amasse como purê. Embrulhe em papel-filme e leve ao congelador. Para batatas cruas, lave, descasque e corte em cubos. Mergulhe em água fervente por 5 minutos e resfrie em uma tigela com água e gelo. Escorra, embale em papel-filme e congele.

*Carnes e legumes: descongelar também é uma arte, as carnes devem ser descongeladas dentro da geladeira ou direto no microondas, nunca na pia ao sol nem na água corrente. Certos alimentos como legumes, podem ser levados diretamente ao fogo. As embalagens devem estar sempre limpas, cada qual com uma quantidade certa para não sobrar alimento.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 28 de maio de 2015.

Comentários [0]

Padarias apostam na diversificação de produtos para aumentar as vendas. Itens como pizzas, vinhos e produtos da casa, além de áreas para refeições são as apostas. Saiba mais aqui.

Zé Catral
 
Fonte: Cozinha Profissional
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 3 de agosto de 2012.

Busca
Mais consultados
Conheça o nosso site
Vídeos
Curta nossa Fanpage
Siga-nos no Twitter
Ofertas exclusivas por e-mail