Comentários [0]

O inverno é a época ideal para se tomar um bom vinho com uma deliciosa carne, massa, fondue, sopa, queijo, assado, risoto ou pizza. Se você pensa em montar um cardápio especial para a estação em seu restaurante, fique de olho na temperatura dos vinhos servidos. Cada uva possui acidez e gostos diferentes, e a temperatura interfere diretamente no sabor. E cada vinho possui uma particularidade na hora de servir.

Os vinhos tintos devem ser servidos entre 16º e 18ºC, o que pode ser considerado temperatura ambiente no inverno e dispensa refrigeração. Servir o vinho tinto quente prejudica a sua expressão aromática e o deixa um pouco alcoólico. Já o vinho branco deve ser servido entre e 11ºC, independentemente da estação. Vinhos do Porto devem ser servidos em ocasiões informais, no final das refeições ou como vinho de meditação.

Os copos nunca devem estar muito cheios, a fim de evitar que a temperatura aumente e interfira na qualidade. Para vinhos vermelhos, encha o copo com 2/3, para os brancos, apenas 1/3. Os copos para vinho branco são menores do que os de vinho vermelho.

Quando chega o inverno todo mundo quer comer bem, por que não tomar um bom vinho? Escolha o ideal para seu inverno e boa refeição.

 
Zé Catral
 
Fonte: Moda para homens
Foto: Divulgação
 

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 9 de agosto de 2012.

Comentários [0]

A dupla tradicional da gastronomia mundial, presente em mesas do mundo inteiro, garante lucratividade para supermercados.

Após o aumento do interesse dos brasileiros pelo vinho, supermercadistas apostam em mix de produtos e em profissionais qualificados a harmonizar os alimentos para aumentar o faturamento. Se unidos corretamente, os produtos se complementam e intensificam o sabor um do outro.

A importação de vinhos finos aumentou cerca de 30% entre 2009 e 2011, segundo o Instituto de Economia Agrícola de São Paulo (IEA-SP). Só em 2011 as importações passaram dos 77 milhões de litros. Supermercadistas apostam em um aumento de 30% nas vendas em relação ao ano passado. Os queijos, apesar de não acompanharem as vendas de vinhos, estão caindo no gosto do brasileiro, sendo que cerca de 60% dos vendidos são nacionais. 34,5% dos vinhos importados pelo Brasil em 2011 vieram do Chile, seguido pela Argentina, com 23%, segundo dados do IEA-SP. Os países europeus aparecem em seguida capitaneados pela Itália, com 16,9%, Portugal (10,7%) e França (6,6%).

Para garantir suas vendas, ofereça mix variados e grande número de rótulos, para que seja possível atender a todas as faixas de consumidores. Fisgue seus clientes com funcionários aptos a fazer indicações sobre os rótulos disponíveis e possíveis harmonizações. A presença de sommeliers nas adegas se tornou obrigatória, principalmente em lojas voltadas para públicos de maior poder aquisitivo. Outra aposta é promover degustações e explorar queijos especiais.

Agarre sua fatia nesse mercado!

 

Zé Catral

Fonte: Revista Gôndola
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 18 de junho de 2012.

Comentários [0]

Ao montar a carta de um restaurante deve ser levado em conta não só a grande qualidade dos vinhos escolhidos, mas também a excelência na harmonização dos pratos. Uma boa carta busca promover a compatibilidade entre o peso dos vinhos aliado ao peso dos alimentos.

 

Existem muitas formas de montar uma carta de vinhos, mas entende-se que é melhor que seja simples e de fácil manuseio. A carta deve passar por revisão e atualização a cada quatro ou seis meses. A introdução de vinhos reconhecidos pela mídia é um ponto importante, pois ajuda a incorporar à carta uma linguagem comercial que permita uma rotatividade automática, importante para a obtenção de capital de giro.
Alguns dados devem ser respeitados ao montar uma carta:

É importante que o nome, a vinícola, a safra e a área de procedência dos vinhos propostos sejam claramente identificáveis pelo cliente.

Os vinhos devem ser divididos por país de origem, aparecendo primeiro o país de cuja cozinha o restaurante é dedicado. Se o restaurante não for da cozinha típica de um determinado país, deve vir primeiro vinhos do país ou do continente onde o restaurante está localizado.

Os demais países do mundo cujos vinhos fazem parte da carta devem ser agrupados por continente. Em geral, as casas colocam primeiro os países do velho mundo e depois do novo mundo.

Dentro de cada país os vinhos são listados na ordem em que são servidos, iniciando com os espumantes (em ordem de doçura crescente, com os brancos antes dos roses e estes antes dos tintos, em geral os Champagnes antecede a todos). Depois os vinhos tranquilos, primeiro os brancos, depois os roses e, por último, os tintos. Ao final, os vinhos de sobremesa doces naturais.Para cada vinho deve ser descrito o nome completo do vinho, sua DOC ou varietal, se for o caso, e a safra. Nome da vinícola e outras informações sobre o vinho, como graduação alcoólica, varietal/assemblage e castas, são opcionais.

Uma opção é enxugar a carta com poucos países e menos escolhas, abrindo o leque apenas nos países mais relevantes para a casa. É melhor uma carta com poucos vinhos, mas todos presentes na adega, do que uma carta gigantesca onde dois terços dos vinhos estão para chegar.
O mínimo que se espera de uma casa ou do sommelier é avisar ao cliente sobre quais os vinhos listados na carta que estão em falta ou trabalhar com um sistema onde a casa coloca uma marca ou um selo indicando na carta quais vinhos estão em falta.

Lembre-se: a carta de vinhos é o cartão de visitas de qualquer restaurante. Deve estar aliada a uma carta acima de tudo o fator qualidade, portanto a busca por vinhos que se encaixam nesse termo deva ser constante.

Zé Catral
Fonte: mercadogastronomico.com.br e hoteliernews.com.br
Foto: Divulgação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 12 de abril de 2012.

Comentários [0]

Veja os produtos da Catral com as cores do Ano Novo.

Ano novo, novos produtos, aquelas cores e seus significados. Como estou poético hoje! Mas então, vamos ao que interessa? Todo ano é a mesma discussão: que cor usar no Reveillon? Quem quer dinheiro passa de amarelo, quem quer paixão de vermelho e por aí vai. Eu vou passar de branco mesmo, afinal eu quero é paz.

Hoje vou mostrar para vocês alguns produtos da Catral para o fim de ano com as cores mais significativas. Mas vamos tirar algumas dúvidas. Qual o significado das cores?

O branco, por exemplo, com essa cor você terá um ano repleto de paz, verdade, sabedoria e calma. O branco repele as energias negativas e eleva as vibrações. Estimula a memória e gerencia o equilíbrio interior. É muita energia positiva! Para representar a cor branca, nesse caso, a cor da economia, que tal aproveitar a redução do IPI da linha branca e adquirir uma:

Lavadora e Secadora 9 Kg com Água Quente LSE09 Electrolux

Energia positiva é que não vai faltar na hora de lavar as suas roupas. Rs.

Entrar o ano de vermelho é garantir 12 meses de muita paixão, força e energia. Aí, você também pode aproveitar todas essa paixão e adquirir para sua casa um jogo de Xícaras vermelhas para Café, belíssimo!

  Jogo de Xícaras para Café 6 Peças Vermelho Espresso-CF Euro

Agora, para quem quer dinheiro, riqueza e sabedoria durante todo o ano, a cor certa é Amarelo. Além de estimular a intuição, ajuda nos negócios. E, para representar o amarelo, vem aí aquele que não suga energia negativa, mas aspita todo o pó da sua casa, deixando ela mais limpinha e “iluminada” (rsrsrs):

 

  Aspirador de Pó/Água Residencial 220V 1300W A2003 Karcher
 

 E a cor Laranja? Essa traz sucesso monetário, bem parecido com Amarelo. Ajuda nas conquistas pessoais e profissionais. Se você está aguardando aquela promoção, ou mesmo está procurando um emprego, encontrou a cor certa. E que tal aproveitar esse sucesso monetário que vem por ai e comprar a sua:

  Lavadora de Alta Pressão PW-1360B2 Black&Decker na cor Laranja
 

Para comemorar o Ano Novo além do Champanhe, tem também o bom e velho vinho. E a cor vinho traz inspiração, imaginação e estabilidade. Esta cor também eleva a auto-estima e ajuda a manter o foco de um objetivo. Foco meus jovem! Foco! E já que o assunto é vinho, o representante da Catral é a:

 
Adega de Vinhos Climatizada Allblack para 12 Garrafas BZC12AE Brastemp

E para terminar esse verdadeiro arco-íris com as cores do Ano Novo vem ai o verde. A cor mais harmoniosa de todas. Representa as energias da natureza, esperança, equilíbrio e recomeço. Renova as energias trazendo vida nova junto ao novo ano. E, além de vestir verde, nada melhor do que desfrutar aquela ceia de Reveillon com o:

Jogo de Jantar 20 Peças Verde Moviment Hudson
 

 Ah! Tinha me esquecido do Cinza. Mas o cinza não tem significado nenhum não. É só desculpa mesmo para mostrar o:

 
  Refrigerador Frost Free 553 Litros Inox DF80X Electrolux
 

 Só que com esse não tem desculpa não. Esse refrigera mesmo!

Eu vou indo! Comente com a gente o que você achou do post, e não se esqueça de interagir com a nossa página no Facebook e com o nosso site catral.com.br. Escolha a sua cor e um feliz ano novo para todo mundo!

 
 
 
 
Zé Catral
 
 
 
Foto: altenburg.com.br e divulgação
Fonte: decoracaocozinha.com e Assessoria de Comunicação Catral

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 26 de dezembro de 2011.

Comentários [0]

Dúvidas em como conservar o vinho em casa? Fiquem tranquilos! Com esse link que Catral trouxe para vocês, os enófilos Hildérico Coutinho e Luís Maia vão indicar as regras chave para manter os vinhos intactos, desde opções mais caras até pequenos truques para aproveitar o espaço da sua casa. E na Catral você encontra soluções ainda melhores.

Que tal uma Adega de Vinhos para até 33 Garrafas AC33S Electrolux?

Entre no nosso site: catral.com.br e saiba


Zé Catral


Fonte: youtube.com
Foto: Divultação

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 23 de novembro de 2011.

Busca
Mais consultados
Conheça o nosso site
Vídeos
Curta nossa Fanpage
Siga-nos no Twitter
Ofertas exclusivas por e-mail