De acordo com a Ernest & Young Terco e o Ministério do Esporte, a Copa do Mundo de 2014 vai movimentar entre R$ 142 bilhões e R$ 183 bilhões na economia brasileira. E, para te ajudar a aproveitar as oportunidades e lucrar mais, a Catral trouxe algumas dicas. Confira!

 

Shaking hands

Segundo dados do boletim “Copa 2014 – Oportunidades e Desafios” do SEBRAE, o Brasil vai receber, em média, 600 mil turistas estrangeiros que, somados a 3,1 mil nacionais, poderão gastar cerca de R$ 10 bilhões no período.

 

Se você pretende lucrar com o evento, é bom saber que as áreas relacionadas ao transporte, hospedagem, gastronomia, turismo, locação de imóveis e automóveis, consultorias, treinamentos, cursos de idiomas e serviços de infraestrutura serão beneficiadas diretamente com a Copa.  Já os setores de alimentos e bebidas, agricultura, vestuário e até o de móveis, entre vários outros, também poderão ser beneficiados, como afirma o estudo “Brasil Sustentável” da Ernest & Young Terco.

 

Para o professor do Insper David Kallás, especialista em Empreededorismo, as empresas que desejam vender mais na Copa do Mundo de 2014 precisam capacitar seus funcionários em atendimento e idiomas. “O brasileiro deve aprender a tratar bem o turista sem o intuito de explorá-lo, para que ele volte futuramente. Relacionamento gera valor”, afirma.

 

Kallás ainda diz que é interessante desenvolver produtos e serviços especiais, e soluções inovadoras. “Nos segmentos de turismo e gastronomia, por exemplo, pacotes temáticos podem ser criados e testados”, diz. Segundo ele, “provavelmente, a infraestrutura não estará 100% pronta para os eventos. Portanto, soluções criativas para problemas clássicos como transporte, hospedagem, telecomunicações e alimentação podem ser bem-vindas.”.

 

O grande desafio das empresas, segundo o especialista, será aumentar a oferta para atender à grande demanda que o evento vai gerar, levando em conta que o volume de clientes diminuirá com o fim das competições. “O empresário precisa ficar atento ao crescimento indiscriminado dos seus custos fixos. Se forem muito antecipados ou mantidos por longo tempo podem consumir toda a margem de lucro gerada nos momentos de pico. Sugiro ter mais custos variáveis e, para isso, a parceria com fornecedores é fundamental”, afirma.

 

Em relação ao investimento, Kallás alerta para que os empreendedores analisem alternativas variadas, e recorram a diferentes fontes de financiamento. “Como o nível do aumento da demanda é incerto, tome cuidado com a exposição de risco”, alerta.

Muito interessantes as dicas, né? Na Catral você encontra todos os equipamentos necessários para deixar a sua empresa totalmente preparada para aproveitar as oportunidades da Copa de 2014. Conheça nossos produtos! www.catral.com.br

 

Zé Catral
Fonte: Abresi.

Foto: Divulgação.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 13 de maio de 2013.