Comentários [0]

Um modelo inovador de venda de alimentos está se fortalecendo: o Food Truck. Para que empresários e empreendedores fiquem por dentro da regulamentação e modelo de negócio da atividade, o Sebrae elaborou a cartilha “Food truck: modelo de negócio e regulamentação“, onde são abordados três principais pontos: modelo de negócio, regulamentação e relação entre ambulantes e restaurantes.

 foodtruck

Considerando o aumento da oferta e da demanda por alimentação de rua de qualidade, é fundamental que a atividade seja ordenada pelo poder público. A legislação que diz respeito aos food trucks é de iniciativa municipal e, por isso, pode variar a cada município. Por enquanto, apenas três cidades do Brasil têm leis que regulamentam os food trucks: São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Além disso, os proprietários de food trucks deverão conhecer as normas sanitárias do município e do estado em que trabalham para que obtenham os parâmetros exigidos de segurança na aquisição, armazenamento, elaboração e distribuição segura dos alimentos.

O mercado de alimentação fora do lar é disputado por diversos tipos de atividades: ponto fixo, ambulantes, caminhões itinerantes, feiras, bancas, entre outros. De acordo com a publicação, há a necessidade de regrar os trabalhos com vistas ao sucesso de todos, sem que um impacte negativamente no outro. A ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) é a favor da legalização e regularização dos food trucks por meio de um marco regulatório e entende que os food trucks não devem ser móveis, sendo necessária a criação de uma autorização permanente para que ocupem espaços privados e, pontualmente, eventos.

Algumas dicas para quem deseja entrar nesse ramo:

1) Para começar, pense no que você vai vender. A partir dessa definição, você poderá calcular o tamanho do truck e do investimento que vai precisar para o resto.

2) Lembre-se que você irá precisar de uma cozinha e um carro de apoio, além de todos os acessórios necessários para produzir o que você quer. Decidir tudo isso dependerá do que você quer vender. O food truck tem um backstage enorme. É necessário ter tudo em estoque, para não perder tempo fazendo tudo na hora. Por isso é interessante ter uma cozinha base, para que você possa abastecer o carro e ir para a rua. Até mesmo para o cachorro quente mais básico é necessária uma cozinha de apoio para armazenar os ingredientes.

3) Leve personalidade para o seu truck.

4) Entenda as dificuldades do dia a dia de um truck. Você precisará encostar em um lugar, negociar com locais privados para levar o seu automóvel, vai precisar entender essa negociação.

5) Você precisa fazer uma pesquisa de mercado, por menor que seja. Você precisa saber onde as pessoas estão, onde as pessoas passam. Senão você vai ficar parado e não vai vender nada.

Além da adaptação do seu veículo, ainda precisará investir na compra de vários equipamentos utilizados no seu dia a dia de trabalho, como: fornofogãochapaforno microondas e freezer.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 12 de maio de 2015.

Comentários [0]

Com o slogan “Liberdade de escolha”, a marca cearense One & Two conseguiu inovar no conceito de rede fast-food, com comidas personalizadas e pedidos automatizados. Nas suas duas unidades, a One & Two permite que seus clientes criem seus próprios pratos, escolhendo os ingredientes (entre sanduíche, pizza ou pastel, com opções pra quem tem intolerância ao glúten e à lactose) através de um monitor touchscreen.

 

one and two fast food 2

 

Abertas desde agosto e setembro de 2012, as lojas possuem um sistema eletrônico de autoatendimento onde os clientes podem escolher cada ingrediente antes de montar o seu prato. “[…] é um recurso inovador, que agiliza o serviço e dá um diferencial para o nosso atendimento ao consumidor”, diz Ricardo Cavalcanti, sócio-fundador da One & Two.

 

Além da opção eletrônica, cada loja oferece a opção de realizar pedidos tradicionalmente, com cardápios impressos, para atender aos clientes que não gostam de utilizar máquinas, e para lidar com panes no sistema.

 

Atualmente, o pagamento é feito através da impressão do pedido, que é levado ao caixa, mas, futuramente, os clientes poderão pagar com cartão na própria máquina e, depois, até pelo celular.

 

O maior diferencial da rede é oferecer comidas menos calóricas para diabéticos, além de saladas, pratos vegetarianos e algumas opções de refeição para pessoas que têm intolerância ao glúten e à lactose. Segundo Rejane Cavalcanti, sócia da marca, a ideia de alcançar esse público veio de uma conversa com uma médica da família. “Foi uma ótima sacada, pois acredito que cerca de 40% do nosso público frequente a One & Two devido a essas linhas feitas para pessoas com restrição alimentar”, afirma Rejane.

 

A rede também permite que os clientes façam seus pedidos por telefone, no site da One & Two ou por meio da loja virtual do Facebook.

 

Muito interessante a ideia, né? Se quiser abrir uma loja diferente também, pode contar com a Catral para adquirir os melhores equipamentos do mercado, como essa impressora fiscal térmica.

 

impressora fiscal Impressora Fiscal Térmica MP4000THFI Preta Bematech
Por: R$ 2.349,00 à vista
ou 10x de R$ 234,90 iguais sem juros
Pagamento no Boleto: R$ 2.231,55 à vista à vista

 

Confira outros produtos no nosso site: http://www.catral.com.br/.
Zé Catral

Fonte: Revista PEGN.

Ofertas válidas somente para a data da publicação. Data: 11 de fevereiro de 2013.

Busca
Mais consultados
Conheça o nosso site
Vídeos
Curta nossa Fanpage
Siga-nos no Twitter
Ofertas exclusivas por e-mail